Universidade de Vigo
IDIOMA 
PTESGL
Jose Saramago
 

Projetos
Literatura Oral/Tradicional

Jarid Arraes e o Feminismo Negro em Poesia



A poesia de cordel, como j vem sento tratada em nossos trabalhos de investigao, um lugar de luta. E as temticas abordadas, associadas a reivindicao por legitimidade e reconhecimento cultural, so parte desse movimento poltico de resistncia na literatura. E assim est inserida em nossa discusso a produo artstica e ativista da poeta Jarid Arraes.

Jarid filha e neta de poetas cordelistas. Homens. Cada um politicamente marcado em suas produes. Do conservadorismo tradicional de Abrao Batista (av), passando pela proposta de rompimento de Hamurabi, membro do grupo dos cordelistas Mauditos e chegando a um ativismo feminista manifesto seja nas poesias de cordel publicadas em folhetos, livros e pginas da Internet da autora, propagado em suas pginas de redes sociais e enunciados em oficinas de escrita feminista, em eventos de lanamento, palestra e entrevistas para a mdia.

Uma mulher negra que considera a importncia da autoidentificao racial e de contar histrias de heronas negras para romper com a historiografia oficial, que tradicionalmente d nfase e destaque s pessoas brancas, deixando os relatos sobre pessoas negras circunscritos s narrativas da escravido. Jarid tem uma poesia poltica, engajada e combativa. Preocupa-se com as capas, com as ilustraes e com questes editoriais. E tudo isso possvel de ser notado em suas publicaes e confirmado em suas falas em palestras.

So dois livros publicados As Lendas de Dandara e Heronas Negras e mais dezenas de folhetos disponveis em sua pgina da Internet, impressos por encomenda. Tambm possvel encontrar versos publicados na revista Frum. Esta visibilidade tem feito com que a poeta tenha um pblico crescente e cada vez mais interessado em discutir as questes levantadas por ela. Seus lanamentos que no costumam acontecer em grandes livrarias ficam lotados de pessoas que acompanham seu trabalho, que compartilham de suas posies polticas e que se identificam como fs da escritora.

Curiosamente, e talvez por um movimento conservador inclusive dentro do mercado editorial dos cordis, os livros de Jarid no esto disponveis em livrarias do Nordeste brasileiro, regio onde tradicionalmente so produzidos e consumidos os folhetos. Trata-se de um mercado que afirma apoiar a produo e publicao feminina, mas que permanece abrindo muito mais espao aos homens, situando as mulheres como o embelezamento da poesia.

As poesias de Jarid ainda devem aparecer outras vezes em nossos escritos. Temos grande interesse em refletir sobre as questes polticas na poesia de cordel que, inclusive, contribuem para a reconfigurao constante das definies do que chamamos de cordel. E a poesia de Jarid intensa no sentido das transformaes possveis da poesia de cordel. No em sua estrutura ou forma, mas pelas narrativas que se configuram formas importantes de fazer ver o mundo. O cordel de Jarid instrumento de luta.

Para encomendar folhetos de Jarid, clique aqui.

Publicado, 15/09/2017

Etiquetas

Poesia
Projetos




Artigos relacionados